quarta-feira, 15 de setembro de 2010

untitled




Lembra do velho relógio
que marca o tempo adestrado?
só vejo ele girar,
girar para o lado errado.

Percebo que entre o "nunca vou fazer isso"
e o "putz, não acredito que eu fiz"
há só uma linha, uma linha muito ténue.
Percebo que se você vive no meio de uma guerra
é impossível ficar imparcial em todos os momentos,
principalmente quando não quer que os disparos machuquem alguem.
percebo que minha vida caminha
por um atalho que não sei bem ao certo
o que esta atalhando.

Não tenho duvidas que tenho colecionado
pequeninas doses de felicidade instantânea
e quanto mais eu eu ando nessa minha busca por nada
mais eu guardo tristeza pela certeza
de que há muita gente que é cheia de vazios

depois de 3 voltas do relógio
o efeito acaba. o julgar vem.
o pavor de me tornar o que mais condeno entorpece minha alma
ninguém consegue entender o próprio castigo que aplico em meu ser.

Nenhum comentário:

Postar um comentário